Vaginismo, você sabe o que é?

Você sente dor ou dificuldade durante a relação sexual? Se a resposta é sim, já ouviu falar sobre o vaginismo? Muitas mulheres sofrem com esse problema, que tanto atrapalha suas vidas sexuais, mas não sabem ao certo do que se trata.

O vaginismo pode ser descrito como a contração involuntária dos músculos (espasmo) ao redor do orifício da vagina, provocando dor, dificuldade e até impossibilidade de manter relação sexual. Essa disfunção não tem uma causa física, e pode existir desde o início da vida sexual ou manifestar-se com o tempo, geralmente causado por alguma experiência vivida pela mulher.

 

Banner Pomada do Dração e do Tigre

Quais são as causas do vaginismo?

As causas que levam ao vaginismo ainda não são bem conhecidas, alguns estudos apontam que seja o resultado de uma combinação de fatores.

O vaginismo primário, por exemplo, está mais associado a um mecanismo psicossomático (que pertence ao mesmo tempo ao orgânico e ao psíquico). Já o vaginismo secundário é causado por uma experiência negativa real ou imaginaria.

Independente da causa, o vaginismo funciona como um ciclo: medo da dor, ansiedade, contração e dor. Por ser multifatorial, é impossível focar apenas nas causas psicológicas ou só nas orgânicas.

 

Vaginismo x Dispareunia

Apesar de se caracterizar pela dor na relação sexual, é importante diferenciar o vaginismo de outras dores que podem ocorrer antes, durante ou depois da relação sexual, estas que são chamadas de dispareunias e podem surgir por diversos motivos. Por exemplo: infecções, má formações, falta de lubrificação, atrofia, problemas urinários, intestinais e ginecológicos.

O vaginismo pode, sim, ser um dos diagnósticos. Visto que, muitas vezes, ocorre sobreposição entre eles. Nesse caso, o problema pode ser dividido conforme a época do aparecimento. O vaginismo primário é quando ocorre desde o início da vida sexual e o secundário quando acontece depois de um período de relações normal.

 

Sintomas de Vaginismo

Os sintomas mais comuns de vaginismo são:

– Contração involuntária da musculatura da pelve na relação sexual;

– Dor durante a relação sexual;

– Dificuldade de manipulação da região;

– Baixa autoestima;

– Ansiedade.

 

Ajuda médica é essencial

Buscar por ajuda médica é fundamental para superar esse problema. A dor e a dificuldade durante a relação sexual, assim como as dúvidas que surgem em torno do tema são motivos que indicam a necessidade de uma consulta médica. Além disso, é um momento e uma grande oportunidade de melhorar a comunicação, aproximação do casal, autoconhecimento e autoestima da mulher.

Banner E-book Kunyaza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *