Aprenda a Técnica de Masturbação MO ( Meditação Orgásmica)

massagem lingam
Massagem lingam: Tudo o que você precisa saber
14 de junho de 2016
pompoarismo
Pompoarismo, bolinhas tailandesas como usar?
25 de junho de 2016

Aprenda a Técnica de Masturbação MO ( Meditação Orgásmica)

MO - Meditação Orgastica

O que é meditação orgásmica? Você sabia que aproximadamente 40% das mulheres brasileiras nunca tiveram um orgasmo? O estranho é que, mesmo na era da informação, na qual assuntos como a sexualidade estão deixando de ser tabu e passando a ser cada vez mais explorados, esse número ainda é muito grande. Por isso, hoje vamos falar de uma técnica que propõe mudar esse cenário e melhorar não apenas a vida sexual da mulher, mas também sua qualidade de vida e sua conexão com o parceiro.

A técnica que ficou conhecida como Meditação Orgásmica (ou MO) já virou moda nos Estados Unidos e na Europa e já começa a ser conhecida no Brasil também. Ela propõe a união da masturbação e da meditação e promete desencadear sensações nunca experimentadas e muitos orgasmos.

A Meditação Orgásmica foi criada a partir de uma experiência sexual vivida por Nicole Daedone, uma terapeuta californiana, que no ano de 2001 acabou criando o movimento Slow Sex e fundou a OneTaste, organização dedicada à pesquisa e também ao ensino da Meditação Orgásmica (ou MO). Durante os treinamentos e palestras promovidos pela OneTaste, os praticantes trabalham o autoconhecimento, os homens são incentivados a conhecer e liberar seus sentimentos e as mulheres são incentivadas em relação à sexualidade.

Banner Pomada do Dração e do Tigre

É interessante destacar que qualquer pessoa pode participar desses encontros e, o que pode parecer muito estranho para muita gente é que, as duas pessoas que praticam a MO em conjunto nem sempre se conhecem, nesse caso, essas duas pessoas se consideram como parceiros de vivência. Sem mais delongas, explicamos passo a passo como a MO acontece nos encontros da OneTaste e, é claro, como você pode praticá-la em casa com seu parceiro.

O primeiro passo é preparar o que os praticantes chamam de “ninho”, com algumas almofadas em cima de um tapete, de forma que os dois fiquem confortáveis. A mulher fica deitada com a cabeça numa almofada, nua da cintura para baixo e o parceiro se senta ao lado dela. Além disso, deve-se fazer uso de um despertador ou cronômetro marcando o tempo de 15 minutos, tempo no qual a MO será desenvolvida.

Depois de acertado o cronômetro, a primeira coisa que o homem faz é descrever o órgão genital da parceira quanto ao seu tamanho, cor e textura, os praticantes explicam que isso ajuda no conhecimento e aceitação do próprio corpo. Depois disso, o parceiro (que fica vestido e usa luvas e lubrificante) deve acariciar o quadrante superior esquerdo da vagina até o despertador tocar. Nesse meio tempo, a única coisa que a mulher deve fazer é se concentrar nas sensações que tiver. No final, os dois se abraçam e falam sobre as sensações e sentimentos provocados pela experiência.

Segundo a criadora da técnica, apesar de na maioria das vezes, a MO desencadear orgasmos na mulher, o objetivo principal não é esse. Mas sim promover o autoconhecimento, a aceitação do próprio corpo e do prazer, além de proporcionar a conexão entre os participantes. Para ela o orgasmo é apenas uma conseqüência, mas nunca o objetivo principal da prática.
Apesar de ser voltada para a mulher, os especialistas garantem que a prática é uma experiência, não apenas sexual, mas também uma experiência de vida intensa para ambos os participantes, ainda que de maneiras diferentes. Quem pratica garante que passou a se sentir mais confiante e mais feliz com o próprio corpo, menos estressado, com mais vitalidade, com mais libido e que passou a sentir maior prazer na hora do sexo.

Banner E-book Kunyaza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *