Inversão: a fantasia da troca de papéis durante o sexo

Para que uma relação não caia na rotina, é essencial que o casal saiba como se renovar e buscar outras formas de prazer, seja realizando fantasias ou levando apetrechos para a cama. Afinal o sexo, além da intimidade e entrega, também envolve muita criatividade.

E entre tantas fantasias sexuais, uma que causa certa estranheza, mas que mexe bastante com a curiosidade de vários casais heterossexuais é a inversão. A inversão nada mais é do que a troca de papéis na hora do sexo, isto é, o homem e a mulher fingem que são do sexo oposto. A mulher toma a posição do homem e vice-versa.

Muitos casais, embora tenham interesse, acabam não experimentando a inversão na hora do sexo por conta de todo o tabu que envolve essa prática. Isso porque a sociedade nos impõe uma imagem do homem sempre viril e dominador e da mulher submissa, e que qualquer situação fora desse contexto é errada, o que provoca, não só um abalo emocional, mas impede o casal de aproveitar as tantas possibilidades que o sexo oferece.

Banner Pomada do Dração e do Tigre

Além disso, algumas mulheres preferem não praticar a inversão com o receio de que o parceiro, ao aceitar ou propor esse tipo de fantasia, pode ter tendências homossexuais. O que não é verdade. É cientificamente provado que os homens sentem prazer com a estimulação anal, porém, isso não inclui que tenham desejos homossexuais.

A homossexualidade consiste em mais do que o desejo sexual por uma pessoa do mesmo sexo, existe também o amor/afeto. O fato de ser penetrado não significa que ele é menos ou mais viril, é somente uma maneira diferente de sentir prazer. O tesão é pela parceira, e é ela quem deve realizar a penetração.

A inversão não interfere em absolutamente nada a vida do casal, seja no meio familiar, social ou profissional. Ou até mesmo no relacionamento. Ao contrário, pode incrementar a intimidade e tornar a satisfação sexual entre casal ainda maior.

 

Conversar é sempre a melhor opção

Por ainda carregar certo preconceito e nem todos os homens gostarem da ideia de receber carícias na região no ânus e períneo, muito menos de ser penetrado, a proposta de inverter os papéis na cama pode não ser vista com bons olhos.

O ideal é conversar bastante e expor seu desejo de praticar a inversão para nãos causar constrangimentos e discussões desnecessárias. Uma dica é, ao invés de ir direto para “os finalmente”, é prepará-lo para a brincadeira. Estimular com pequenos toques a região do períneo e do ânus pode ser o começo, assim você descobrirá se ele rejeita ou aceita esse tipo de carícias. Aos poucos e com jeitinho, demonstre sua vontade e explique para ele que é uma forma de quebrarem a rotina e experimentarem outro tipo de prazer.

Agora, se for ele que propor a inversão, deixe de lado os pensamentos preconceituosos e reflita abertamente sobre o assunto. Lembre-se, a inversão é uma prática que liga sexualmente o casal de outra maneira, além de ser uma ótima alternativa para sair da rotina e quebrar a monotonia no sexo. Ambos precisam estar a vontade para que a brincadeira aconteça e não se torne um problema posteriormente.

 

Que acessórios usar?

Geralmente, os casais que curtem a inversão de papéis utilizam acessórios como a cinta peniana. A mulher veste uma espécie de cinta com um pênis de silicone – de formatos, texturas, dimensões variadas -, que pode ser ajustada na cintura e permite a penetração masculina em diversas posições. Isso torna a fantasia mais real e a mulher sente-se mais dominadora, o “homem” da relação.

Vibradores e plug anal também são usados. Em alguns casos, a inversão consiste em apenas na troca de roupas com o parceiro, mudar o tom da voz e a maneira de falar. Tudo vai depender do quão aberto o casal está e que nível desejam chegar nesse jogo.

Banner Box Inversão

Banner E-book Kunyaza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *