A Crise dos 7 Anos existe?

Você acredita na existência da famosa crise dos 7 anos? Muita gente acha que é bobagem, mas é certo que em algum momento será preciso ter mais jogo de cintura na sua relação. Isso porque todo relacionamento está sujeito a enfrentar alguns desafios. Lenda ou não, a crise dos 7 anos parece assombrar muitos casais.

Quem está em um relacionamento longo, pode ficar preocupado quando o aniversário de sete anos se aproxima. Isso acontece devido à temida crise dos 7 anos, considerada a primeira grande crise de um relacionamento. É normal que casais briguem, mas quando se trata da crise dos 7 anos, é possível que esses desentendimentos sejam agravados.

O seu relacionamento não está mais como era? As brigas estão mais frequentes? Pode ser por causa da crise dos 7 anos. Mas, por que essa crise atinge os casais? Existe alguma forma e evitá-la? Vamos tentar responder algumas dessas dúvidas para que você possa encarar a famosa crise dos 7 anos com sabedoria para superá-la.

Banner Pomada do Dração e do Tigre

Quando começa a crise dos 7 anos?

Normalmente a crise se inicia por interferência de fatores externos. Mudança de emprego, início de algum novo projeto no trabalho, na faculdade, filhos, todos esses fatores podem ajudar a desencadear a crise dos 7 anos. É preciso ter muito cuidado com as tomadas de decisões, pois em muitos casos o parceiro não está no mesmo ritmo, o que pode provocar brigas.

Toda mudança gera muitas transformações, principalmente quando se fala em emprego e em aumentar a família. Se o emprego novo exige uma mudança de cidade, é possível que todo o estrese da mudança cause uma crise. Sobre os planos de se ter filhos, pode ser que um dos dois ainda não esteja pronto para ser pai ou mãe, o que pode provocar cobranças e desentendimentos.

Como superar a crise dos 7 anos?

Para superar essa crise é preciso ter conversas esclarecedoras desde o início do relacionamento. Fazer planos e ter metas em conjunto pode ser uma boa alternativa para driblar as adversidades. Mas também é preciso entender que o seu parceiro ou parceira não é perfeito, e você também não é.

Como dica, entenda que idealizar demais a pessoa amada pode ser muito perigoso, afinal, cada um tem suas características particulares, e muitas delas são defeitos, que precisam ser conhecidos e entendidos. Visualizar uma pessoa na sua imaginação é um risco para o relacionamento, pois causa decepção.

Não passe todo o relacionamento pensando que você fará do seu parceiro uma pessoa melhor. Algumas características dele ou dela podem nunca mudar, cabe à você e à ele ou ela aceitar e trabalhar nisso da melhor forma possível. Cada relacionamento vai exigir uma dedicação diferente, mas jamais se isole para se dedicar ao parceiro. Lembre-se que o relacionamento é formado por vocês dois. Ceder é importante, mas é muito mais saudável quando há um equilíbrio.

Agora que você já se informou mais, sobre a crise dos 7 anos, é hora de se preparar e colocar as dicas em práticas. O que não vale é perder um grande amor por falta de informação e conversa.

Banner E-book Kunyaza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *